terça-feira, 2 de setembro de 2014


 
Os tentáculos do fundamentalismo chegam a todo o lado.Inevitavelmente o extremismo acabou por convencer alguns portugueses (oulusodescendentes) a juntarem-se à “causa”. Mais uma ameaça à Segurança Nacional (a juntar-se a um já considerável leque) que torna cada vez mais premente a reforma (ou adequação) do Sistema de Segurança Interna e do Sistema de Informações da República Portuguesa.
Não vale a pena continuar a enterrar a cabeça na areia e fugir à discussão de matérias como a possibilidade de intercepção de comunicações pelos Serviços de Informações ou a colaboração activa das Forças Armadas em matérias de Segurança Interna.