segunda-feira, 15 de junho de 2015


Que o PS não tem particular apetência para uma gestão economicamente eficiente, já todos percebemos. Se não fosse pelo buraco onde enfiaram o País em 2011, seria pela própria gestão doméstica que se pratica no Largo do Rato.

Agora, virem dizer que se vendeu a TAP por 10 milhões e não fazer uma referência (por mínima que seja) ao passivo de mais de 1.000 milhões que o Estado alienou com a privatização, é um erro de palmatória demasiado grave para não ser uma tentativa deliberada de enganar os Portugueses.