segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

No caso BANIF, para além das graves e sérias suspeições de irresponsabilidade de diversos atores envolvidos, há um outro fenómeno a merecer atenção: a relação Prisa-TVI-Santander.

A 13 de Dezembro, a TVI (pertencente ao grupo Media Capital, por sua vez detido pela Prisa) noticia que o BANIF vai fechar e em poucos dias o banco regista perdas de 900 milhões de euros, incomportáveis para a sua dimensão. Como consequência, procede-se à aplicação da medida de resolução que implica, entre outros aspectos, a venda da “parte boa” do BANIF ao Santander por 150 milhões. Santander que, por sua vez, é um dos principais accionistas da Prisa.

Já por diversas vezes referimos que aliados político-militares não o são, necessariamente, no campo económico e que o conceito de guerra económica nos deveria merecer mais atenção, particularmente em contextos adversos.


Para quem acha que os serviços de informações se devem manter afastados da “economia”, esta é uma boa oportunidade para rever essa posição.