quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Pacheco Pereira, o "Maduro" português!


Questionado se Álvaro Cunhal, a "alma" da ideologia comunista portuguesa, assinaria o acordo alcançado entre as Esquerdas e o PS, Pacheco Pereira disse não ter "dúvida nenhuma".
 
Esta notícia, repescada pela dinâmica das redes sociais, fez-me lembrar outro fenómeno paranormal, ocorrido em 2013 no hemisfério sul, tendo sido protagonista Nicolás Maduro, atual presidente da Venezuela e sensível médium assumido.
 
Recordo que nessa altura o sucessor de Hugo Chávez garantiu que o falecido ex-presidente lhe apareceu em forma de passarinho e que os dois comunicaram por assobios.
 
Seja como for, até compreendo o fenómeno, sobretudo depois de uma jantarada bem regada. Só não compreendo a falta de interesse da comunicação social. Penso, na realidade, que nunca nenhum jornalista perguntou a Pacheco qual o canal utilizado para conferenciar com a sua "alma" inspiradora.