segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Sistema Financeiro


O sistema financeiro português continua a enfrentar graves problemas de rentabilidade, imparidades e malparado. Uma eventual reestruturação do sector está longe de concluída. Evitavelmente a reestruturação que se avizinha passará por menos balcões e consequentemente menos emprego. Os Bancos não podem ser mantidos artificialmente ligados à máquina para sobrevirem com dinheiro dos contribuintes. Qualquer empresário se se colocar em dificuldades o Estado não está lá para socorre-lo. Exerce uma atividade privada com risco e deve assumi-lo. A velha parangona de que a Banca é específica, pois sem sistema financeiro não temos economia é verdade. Mas também é verdade que nem toda a banca é percentualmente relevante para gerar a ameaça do papão do risco sistémico, pelo que não creio que como contribuinte deva financiá-la.