terça-feira, 19 de janeiro de 2016

A fúria dos deputados desaparecidos

Maria de Belém pediu ao TC devolução
das subvenções vitalícias dos políticos

Para além do título explosivo para a campanha de Maria de Belém, a notícia demonstra que muitos dos deputados que subscreveram este requerimento já não se encontram hoje na Assembleia da República.
Urge por isso saber quando foi submetido este requerimento, e quantos deste deputados estão elegíveis ou já requereram a subvenção vitalícia. Porque saber isto faz toda a diferença, entre um grupo de representantes do povo que toma uma posição legítima (mesmo que discordemos dela), ou um grupo de interesse corporativo que usou do seu estatuto de deputados para assegurar um rendimento quando já sabiam que iriam perder os seus cargos. Em todo o caso é confrangedor assistir a tudo isto e não encontrar no PSD ou CDS quem venha tomar posição pública sobre esta matéria em nome destes partidos que fizeram aprovar (e bem) na AR a suspensão destas subvenções imorais. Quanto à reacção de "choque e horror" do Bloco de Esquerda, pergunto-me se vão ser consequentes e pedir a cabeça dos ministros imorais deste Governo que subscreveram este requerimento.
Fica aqui para a história o "muro da vergonha" deste processo: Alberto Costa (PS),
Alberto Martins (PS),
Ana Paula Vitorino (PS),
André Figueiredo (PS),
António Braga (PS),
Arménio Santos (PSD),
Carlos Costa Neves (PSD),
Celeste Correia (PS),
Correia de Jesus (PSD),
Couto dos Santos (PSD),
Fernando Serrasqueiro (PS),
Francisco Gomes (PSD),
Guilherme Silva (PSD)
Hugo Velosa (PSD)
Idália Serrão (PS)
João Barroso Soares (PS)
João Bosco Mota Amaral (PSD)
Joaquim Ponte (PSD)
Jorge Lacão (PS)
José Junqueiro (PS)
José Lello (PS)
José Magalhães (PS)
Laurentino Dias (PS)
Maria de Belém Roseira (PS)
Miguel Coelho (PS)
Paulo Campos (PS)
Renato Sampaio (PS)
Rosa Maria Albernaz (PS)
Sérgio Sousa Pinto (PS)
Vitalino Canas (PS