terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Bomba no IEFP - o "TUDO" e o "NADA" de Vieira da Silva...

Noticiaram, há uns dias, que Vieira da Silva, Ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social e pai de Mariana, secretária de Estado adjunta do primeiro-ministro António Costa, fez cessar as comissões de serviços de todos os delegados e subdelegados regionais do Instituto do Emprego e Formação Profissional - IEFP.
 
De acordo com fonte do gabinete de Vieira da Silva a medida, dificilmente assente em critérios objetivos de avaliação individualizada, justifica-se com a nova orientação do Governo PS, "assente na promoção do emprego e no combate à precariedade."
 
O que vale é que nós sabemos bem que promoção de emprego e combate à precaridade (presumo que no emprego) cultiva o PS. Faz lembrar, aquela velha máxima, para alguns inspirada em palavras Getúlio Vargas  mas muito difundida por António de Almeida Santos: "Para nós tudo! Para os nossos inimigos nada! Para os outros cumpra-se a lei!"

Aos pobres diabos do IEFP calhou o "NADA", excetuando a indemnização a que terão direito, certamente por não terem apresentado na receção dos serviços o novo passe social "cor de rosa", no dia 27 de Novembro de 2015.
  
Mas há quem tenha o "TUDO". Recordo que Mariana Vieira da Silva, socióloga e investigadora no ISCTE, foi assessora da ministra da Educação Maria de Lurdes Rodrigues, entre 2005 e 2009 e também, entre 2010 e 2011, assessora de José Almeida Ribeiro, secretário de Estado adjunto do primeiro-ministro, José Sócrates.
 
Vieira da Silva pai, por seu lado, é já um habitué das andanças governativas. Foi Secretário de Estado da Segurança Social na primeira legislatura de António Guterres, entre 1999 e 2001, depois Secretário de Estado das Obras Públicas, entre 2001 e 2002 e, mais recentemente, no último mandato de Sócrates, Ministro da Economia, entre 2009 e 2011.
 
José António Vieira da Silva é, ainda, professor catedrático convidado no ISCTE, onde, certamente, também por simpática coincidência, a filha Mariana trabalhou, até ser chamada a responsabilidades governativas.
 
Mais uma vez o PS, em geral, e Vieira da Silva, em particular, ficam mal na fotografia!